quinta-feira, 15 de março de 2018

Cantar a Vigília Pascal - Salmos

Para ver os outros cantos para a Vigília Pascal, clique aqui

Para esta vigília são propostas sete leituras do Antigo Testamento, cada uma acompanhada de um salmo ou cântico. Por razões pastorais, podem ser omitidas algumas destas leituras, permanecendo ao menos três. Nunca pode ser omitida a leitura do Êxodo (cf. Missal Romano, p. 279).

a) Após a 1ª leitura (Gn 1,1–2,2): Sl 103,1-2a.5-6.10.12.13-14.24.35c (R. v. 30)
Lecionário Dominical, pp. 171-172, 485-486, 799-800.

R. Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai.

Bendize, ó minha alma, ao Senhor!
Ó meu Deus e meu Senhor, como sois grande!
De majestade e esplendor vos revestis
E de luz vos envolveis como num manto.

A terra vós firmastes em suas bases,
Ficará firme pelos séculos sem fim;
Os mares a cobriam como um manto,
E as águas envolviam as montanhas.

Fazeis brotar em meio aos vales as nascentes
Que passam serpeando entre as montanhas;
Às suas margens vêm morar os passarinhos,
Entre os ramos eles erguem o seu canto.

De vossa casa as montanhas irrigais,
Com vossos frutos saciais a terra inteira;
Fazeis crescer os verdes pastos para o gado
E as plantas que são úteis para o homem.

Quão numerosas, ó Senhor, são vossas obras,
E que sabedoria em todas elas!
Encheu-se a terra com as vossas criaturas!
Bendize, ó minha alma ao Senhor!


Ou: Sl 32, 4-5.6-7.12-13.20.22 (R. v. 5b)
Lecionário Dominical, pp. 172, 486, 800.

R. Transborda em toda a terra a sua graça!

Reta é a palavra do Senhor,
E tudo o que ele faz merece fé.
Deus ama o direito e a justiça,
Transborda em toda a terra a sua graça.

A palavra do Senhor criou os céus,
E o sopro de seus lábios, as estrelas.
Como num odre junta as águas do oceano,
E mantém no seu limite as grandes águas.

Feliz o povo cujo Deus é o Senhor,
E a nação que escolheu por sua herança!
Dos altos céus o Senhor olha e observa;
Ele se inclina para olhar todos os homens.

No Senhor nós esperamos confiantes,
Porque ele é nosso auxílio e proteção!
Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça,
Da mesma forma que em vós nós esperamos!



b) Após a 2ª leitura (Gn 22,1-18): Sl 15,5.8.9-10.11 (R. v. 1a)
Lecionário Dominical, pp. 175, 489, 803.

R. Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!

Ó Senhor, sois minha herança e minha taça,
Meu destino está seguro em vossas mãos!
Tenho sempre o Senhor ante meus olhos,
Pois se o tenho a meu lado não vacilo.

Eis porque meu coração está em festa,
Minha alma rejubila de alegria,
E até meu corpo no repouso está tranquilo;
Pois não haveis de me deixar entregue à morte,
Nem vosso amigo conhecer a corrupção.

Vós me ensinais vosso caminho para a vida;
Junto a vós, felicidade sem limites,
Delícia eterna e alegria ao vosso lado!


c) Após a 3ª leitura (Ex 14,15–15,1): Ex 15,1-2.3-4.5-6.17-18 (R. v. 1a)
Lecionário Dominical, pp. 177-178, 491-492, 805-806.

R. Cantemos ao Senhor que fez brilhar a sua glória!

Ao Senhor quero cantar, pois fez brilhar a sua glória:
Precipitou no mar Vermelho o cavalo e o cavaleiro!
O Senhor é minha força, é a razão do meu cantar,
Pois foi ele neste dia para mim libertação!
Ele é meu Deus e o louvarei, Deus de meu pai, e o honrarei.

O Senhor é um Deus guerreiro
O seu nome é “Onipotente”:
Os soldados e os carros do Faraó jogou no mar,
Seus melhores capitães afogou no mar Vermelho.

Afundaram como pedras e as ondas os cobriram.
Ó Senhor, o vosso braço é duma força insuperável!
Ó Senhor, o vosso braço esmigalhou os inimigos!

Vosso povo levareis e o plantareis em vosso Monte,
No lugar que preparastes para a vossa habitação,
No Santuário construído pelas vossas próprias mãos.
O Senhor há de reinar eternamente, pelos séculos!


d) Após a 4ª leitura (Is 54,5-14): Sl 29,2.4.5-6.11.12a.13b (R. v. 2a)
Lecionário Dominical, pp. 179, 493, 807.

R. Eu vos exalto, ó Senhor, porque vós me livrastes!

Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes,
E não deixastes rir de mim meus inimigos!
Vós tirastes minha alma dos abismos
E me salvastes, quando estava já morrendo!

Cantai salmos ao Senhor, povo fiel,
Dai-lhe graças e invocai seu santo nome!
Pois sua ira dura apenas um momento,
Mas sua bondade permanece a vida inteira;
Se à tarde vem o pranto visitar-nos,
De manhã nos vem saudar-nos a alegria.

Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade!
Sede, Senhor, o meu abrigo protetor!
Transformastes o meu pranto em uma festa,
Senhor meu Deus, eternamente hei de louvar-vos!


e) Após a 5ª leitura (Is 55,1-11): Is 12,2-3.4bcd.5-6 (R. v. 3)
Lecionário Dominical, pp. 181, 495, 809.

R. Com alegria bebereis do manancial da salvação.

Eis o Deus, meu Salvador, eu confio e nada temo;
O Senhor é minha força, meu louvor e salvação.
Com alegria bebereis do manancial da salvação.

E direis naquele dia: “Dai louvores ao Senhor,
Invocai seu santo nome, anunciai suas maravilhas!
Exultai cantando alegres, habitantes de Sião,
Porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!”


f) Após a 6ª leitura (Br 3,9-15.31–4,4): Sl 18B,8.9.10.11 (R. Jo 6,68c)
Lecionário Dominical, pp. 182-183, 496-497, 810-811.

R. Senhor, tens palavras de vida eterna.

A lei do Senhor Deus é perfeita,
Conforto para a alma!
O testemunho do Senhor é fiel,
Sabedoria dos humildes.

Os preceitos do Senhor são precisos,
Alegria ao coração.
O mandamento do Senhor é brilhante,
Para os olhos é uma luz.

É puro o temor do Senhor,
Imutável para sempre.
Os julgamentos do Senhor são corretos,
E justos igualmente.

Mais desejáveis do que o ouro são eles,
Do que o ouro refinado.
Suas palavras são mais doces que o mel,
Que o mel que sai dos favos.


g) Após a 7ª leitura (Ez 36,16-28): Sl 41,3.5bcd; Sl 42,3.4 (R. Sl 41,3a)
Lecionário Dominical, pp. 184, 498, 812.

R. A minha alma tem sede de Deus.

A minha alma tem sede de Deus,
E deseja o Deus vivo.
Quando terei a alegria de ver
A face de Deus?

Peregrino e feliz caminhando
Para a casa de Deus,
Entre gritos, louvor e alegria
Da multidão jubilosa.

Enviai vossa luz, vossa verdade:
Elas serão o meu guia;
Que me levem ao vosso Monte santo,
Até a vossa morada!

Então irei aos altares do Senhor,
Deus da minha alegria.
Vosso louvor cantarei ao som da harpa,
Meu Senhor e meu Deus!


Ou: Sl 50, 12-13.14-15.18-19 (R. v. 12a)
Lecionário Dominical, pp. 185, 499, 813.

R. Criai em mim um coração que seja puro!

Criai em mim um coração que seja puro,
Dai-me de novo um espírito decidido.
Ó Senhor, não me afasteis de vossa face,
Nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

Dai-me de novo a alegria de ser salvo
E confirmai-me com espírito generoso!
Ensinarei vosso caminho aos pecadores,
E para vós se voltarão os transviados.

Pois não são de vosso agrado os sacrifícios,
E, se oferto um holocausto, o rejeitais.
Meu sacrifício é minha alma penitente,
Não desprezeis um coração arrependido!



Nenhum comentário:

Postar um comentário